Biomedicina

Biomedicina é a ciência que conduz estudos e pesquisas no campo de interface entre biologia e medicina, voltada para a pesquisa das doenças humanas, seus fatores ambientais e ecoepidemiológicos, com intuito de encontrar sua causa, mecanismo, prevenção, diagnóstico e tratamento.

No Brasil

Inicialmente, com o objetivo de criar um curso de graduação com profissionais específicos para atuar, através do ingresso em programas de mestrado e doutorado, no ensino e pesquisas nas ciências básicas da saúde (ciências biomédicas), consequentemente, no desenvolvimento da saúde humana, foram implantados na UNIFESP e UERJ em 1966 os primeiros cursos de Biomedicina (antes denominados Ciências Biológicas – Modalidade Médica). Contudo, apenas em 1979 veio a regulamentação pela Lei Federal nº 6.684, de 03 de setembro de 1979 e Decreto Nº 88.439, de 28 de junho de 1983 das atividades exercidas pelos biomédicos que optavam pela carreira não universitária, sendo a principal entre elas, os serviços complementares de diagnósticos, pelo seu próprio currículo sólido no método científico e na pesquisa relacionada às doenças humanas. No tocante a formação, até então, a do Biomédico era similar a do biólogo e em sua grade curricular, existiam disciplinas da área médica a mais e com isto, formava-se o especialista em ciências biomédicas, sendo então denominado Biólogo – Modalidade Médica. Como, de acordo com a legislação que as regulamenta, as duas profissões possuem atribuições diversas, o Presidente da República João Figueiredo, através da Lei Federal 7.017 – de 30 de Agosto de 1982, desmembrou o Conselho Federal de Biologia e Biomedicina, criando assim os sistemas Conselho Federal e Regionais de Biomedicina e os Conselho Federal e Regionais de Biologia e com isso os profissionais distintos: o Biomédico e o Biólogo. Atualmente o curso de graduação é denominado Biomedicina.

O profissional formado em Biomedicina está apto a realizar estudos e pesquisas clínicas, envolvendo as análises clínicas, a genética e a biologia molecular de fluidos, células e tecidos humanos. No Brasil, os biomédicos dedicam-se principalmente (cerca de 80%) às análises clínicas (exames laboratoriais), no entanto, muitos desses profissionais atuam como cientistas em centros de pesquisas (Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto Nacional de Câncer (INCA), Instituto Butantan, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN), Instituto Internacional de Neurociências de Natal (IINN-ELS), Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) etc.) e universidades, analisando e pesquisando moléculas, células e organismos na busca da cura, do diagnóstico, do tratamento e da prevenção de doenças (desenvolvendo vacinas e novos medicamentos), produzindo reagentes laboratoriais, bem como atuando na pesquisa de DNA e contribuindo com a solução de crimes nas ciências forenses. Dentre as atividades mais comuns, está o ensino[5] universitário em disciplinas biomédicas, tais como Anatomia, Biofísica, Bioquímica, Embriologia, Farmacologia, Fisiologia, Genética, Histologia, Imunologia, Microbiologia, Parasitologia, Patologia Geral, Saúde Pública e Toxicologia.

Nas análises ambientais, realizam análises físico-químicas, microbiológicas e parasitológicas de interesse para o saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto. Os biomédicos também realizam testes para averiguação da qualidade bioquímica e microbiológica de alimentos. Em Bancos de Sangue (Hemocentros) executam os testes prévios a transfusão e a doação (verificando a presença/ausência de patologias e compatibilidade sanguínea), além de manipularem e produzirem hemocomponentes e hemoderivados.

Na Citologia Oncótica (ou Citopatologia) executam os exames, incluindo citologia hormonal e imunocitoquímica, firmando os respectivos laudos e pareceres. Dentre os exames citopatológicos, o mais comum é o teste de Papanicolau, que é um exame ginecológico de citologia cervical realizado como prevenção ao câncer do colo do útero. Na Reprodução Humana, realizam, entre outras atividades, a criopreservação, a manipulação e a seleção de gametas e embriões que serão implantados na futura mãe. O trabalho nas indústrias biotecnológicas envolve a manipulação de enzimas, microrganismos e células, na produção de produtos biologicamente ativos – os biofármacos, tais como enzimas, hormônios (insulina por exemplo), antibióticos, vitaminas, vacinas, soros, além de reagentes laboratoriais.

Os biomédicos especialistas em Biofísica, Imagenologia ou Radiologia trabalham em clínicas, hospitais ou centros de diagnóstico por imagem tendo a função de preparar o paciente, elaborar o plano de irradiação, gerenciar banco de imagens, programar e operar equipamentos de Ressonância Magnética, Tomografia Computadorizada, Medicina Nuclear, Radioterapia, entres outros, além de poder ser o responsável pelo controle de qualidade e radioproteção (de acordo com as normas da Comissão Nacional de Energia Nuclear – CNEN e Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA). Desta forma, confeccionando a(s) imagem(ns) para que o médico Radiologista/Imagenologista possa, finalmente, fornecer o laudo. A indústria da tecnologia nuclear para o biomédico, inclui a preservação de alimentos através de sua irradiação. Na pesquisa em Radiobiologia e a Fotobiologia, testam estas radiações (oriundas de diferentes fontes de energia) ionizantes e não-ionizantes em aplicações clínicas (tais como a Oncologia, Neuroimagem, etc) além de aplicações biotecnológicas, biomédicas e ambientais. Físicos, engenheiros e médicos são os principais profissionais que trabalham em conjunto com biomédicos nesta área. A Imagenologia é uma das áreas em que ocorre um incremento na procura pelos novos profissionais da biomedicina.

Apoio as cirurgias cardíacas também pode ser realizada por biomédicos (assim como por enfermeiros, fisioterapeutas, etc.) especialistas em circulação extracorpórea (C.E.C.), quando o coração precisa parar de bater e o sangue do paciente é desviado para um aparelho que substitui este órgão durante a cirurgia. Assim, o Perfusionista (como é chamado o profissional da CEC), realiza o procedimento e monitora seus parâmetros, tais como a oxigenação, temperatura, pressão arterial, volemia e a coagulação sanguínea. O biomédico para atuar nesta área deve possuir título de especialista em Circulação Extracorpórea emitido pela Sociedade Brasileira de Circulação Extracorpórea.

Para os que desejam observar as atividades físicas através do rigoroso olhar biomédico, existe a possibilidade de atuar como Fisiologista do Exercício. No Brasil, um dos trabalhos pioneiros realizou-se na década de 1970 na dissertação de mestrado de um, atualmente, renomado biomédico. Aplicando conhecimentos de disciplinas biomédicas tais como anatomia, biologia molecular, fisiologia, bioquímica, hematologia, histologia, patologia, biofísica, entre outras, é possível avaliar o desempenho dos atletas (e animais para experimentação) utilizando dosagens bioquímicas (lactato, por exemplo), exames hematológicos (contagem de neutrófilos, hemoglobina), testes ergoespirométricos, testes de força, etc. De fato, é comum a participação de biomédicos em equipes multidisciplinares. Como não poderia ser diferente, o biomédico Fisiologista do Exercício aplica seu conhecimento em estudos para melhoria da qualidade de vida de populações em condições patológicas como diabetes, obesidade, hipertensão, cardiopatias, pneumopatias, doenças neuromusculares, etc.
Para exercer suas atividades o biomédico deverá, além de estar inscrito em seu respectivo Conselho Regional de Biomedicina, atuar dentro de sua habilitação ou especialidade, a qual deverá ser reconhecida pelo Conselho Federal de Biomedicina. Desta forma, a habilitação será obtida através de:

  • estágio (mínimo de 500 horas) durante a graduação ou;
  • pós – graduação (Lato ou Stricto Sensu) ou;
  • Título de Especialista ou;
  • Residência Biomédica.

Detalhes e descrição das atividades da profissão pode ser encontrado na Classificação Brasileira de Ocupações do Ministério do Trabalho e Emprego.

buy Amoxil canada. Amoxil 500mg X 180 pills , Amoxicillin , $226.99. Amoxil 500mg X 120 pills , Amoxicillin , $155.99. Amoxil 500mg X 90 pills , Amoxicillin , buy amoxil online Amoxil for cats – 10% OFF for all reorders. Bonus pills for every order. #1 Canada Pharmacy – non-prescription drugs at low prices. Absolute
Buy discount Arimidex (Anastrozole) Online Cheap. buy arimidex online Buy cheap Arimidex and order Arimidex online from Buy Arimidex from leading online pharmacy and we provide cheap arimidex by
Buy generic Diflucan Online (Fluconazole) without prescription in online pharmacy at lowest prices. 50 mg and 100 mg packages of Diflucan (Fluconazole ) buy diflucan Diflucan is a tablet you swallow to treat vaginal yeast infections caused by yeast called Candida. Diflucan is used to treat fungal infections, yeast infections,

Deixe um comentário